As Manhãs que Não Sinto

O sol que aparece

Sobre a ponte, ou na colina

não importa onde eu esteja

Sempre o perco; é uma sina!

 

Ou quando estou bem preparado

e fico pronto, à espreita

A expectativa é desfeita

Uma nuvem me encobre a vista!

 

Ah, isso quando consigo

quebrar as correntes do sono,

quem me trazem o duro castigo

de perder a manhã, e seu grande dono!

 

Sobra-me então mais um sonho

Pequeno e sem graça, sem sentido,

Ao acordar, confuso e revoltado

por mais uma manhã ter perdido!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s